sexta-feira, agosto 17, 2007

A senhora que falava alto

Começo a manhã como sempre, no metro, com música nos ouvidos. Uma mulher começa a falar mais alto, tentando segurar o olhar das pessoas. Arrisco e fico preso, com a sensação de que ela sabe que eu estou a ouvir. Largo a música para perceber, para ouvir falar de Deus e nos seus poderes. De repente tudo perde sentido, em referências a sexo e outras coisas menos sagradas. Mas a pose continua alegre e segura, no que já não convence ninguém, mas que é dito com convicção. Se não tivesse esquecido a música, ficando apenas a olhar, de certeza que acreditava nela. A estação chega e percebo que a senhora não está sozinha, uma filha qualquer envergonhada, que só se revela no último segundo, antes de um despedir em tom de conselho, misturado com desejos de boa sorte. Volto à música. Duvido que o dia traga melhor.

1 comentário:

karvoeiro disse...

isso foi no intendente?