sábado, dezembro 15, 2007

Três putas

São três, as putas. Velhas e putas. Conversam na esquina junto ao mini-mercado dos chineses. Paro na esquina, procuro um poste para prender a bicicleta. Preciso de comprar pão e qualquer coisa para jantar. O único poste é o da esquina. Chego ao pé duma das putas e peço: "Dá-me licença que prenda aqui a minha bicicleta?" Estou com três putas numa esquina e ouço-lhes as conversas enquanto tiro o cadeado da mochila. "Aquele lá à frente piscou-me o olho..." "Ele mora ali para os lados da Rua..." Olho as três mulheres de cabelos frisados e mal pintados, saia pelo joelho, casacos grandes e quentes, as rugas já a escorrer pela pele do rosto. Está tanto frio naquela esquina, penso, enquanto passo a porta do mini-mercado. Lá dentro, três homens de leste pagam três Super Bock ao chinês que controla a caixa. Pagam enquanto bebem. A noite está fria. Encaminho-me para a prateleira do vegetais e, enquanto escolho duas cebolas e uma courgette, os homens saem. Vão na direcção da esquina onde as três putas partilham o espaço com a minha bicicleta. Regresso e a esquina está vazia.

2 comentários:

Pedro_B disse...

Tinha saudades de ler-te por estes lados! Surpresa agradável! Welcome back.

Bruna Pereira disse...

Dos melhores textos que li sobre prostituição Lisboeta...
Isto foi no Martim Moniz? Ahahahahaha